7 de outubro de 2008

carta de alforria






1/

já escrevi tantas cartas
de alforria!

não que tivesse sido genial
ou poderoso

mas porque
fui um homem livre

hoje contemplo
a minha grande casa branca

a minha grande casa branca
em ruínas

e sei que valeu a pena
ter resgatado tantos e tanta coisa
ao vazio e á solidão

valeu a pena
porque conquistei o meu direito
a ter medo







v de veneza
gil t. sousa
agosto de 2001






3 comentários:

Mié disse...

vale sempre a pena ser livre

um beijo

mié disse...

passo para deixar aqui

livremente

um beijo


se quiseres

http://tempo-de-janela.blogspot.com

estou por lá também...

Homem da Poesia disse...

gostei mt deste.

abraço,colegas.