22 de abril de 2008

maré



quando a maré se afasta
é possível escrever tudo

outra vez





1 comentário:

EDUARDO disse...

E dá-se o recomeço da escrita... Abraços

Edu