2 de junho de 2007

seguíamos a água




seguíamos a água
porque a secura nos cercava
como um animal
quase louco

do alto de pedras antigas
avistávamos cidades
para onde partíamos
a todas as horas

metrópoles
de ventos eufóricos
que nos sopravam
a humanidade inteira

na forma
do grito e do olhar
e no incêndio infinito
do sangue

e eram tão poderosas
as palavras que sabíamos
tão nobres os silêncios
por onde elas espelhavam

e tão grande
era tão grande o coração
que as ouvia,
que as guardava

num secreto
para sempre!







2 comentários:

a sOoL!! disse...

Meu bem... Gosto muito desse lugar... e, especialmente hoje, me fez sentir bem.
Gostaria de colocar uns textos seus no meu blog, com a devida referência... É possível?

Beijos!!
a sOoL!!

GS disse...

Obrigado pelas palavras simpáticas.
Esteja à vontade. Os textos podem ser usados nas condições da licença creative commons.